Santa Sara Kali é a padroeira dos ciganos, navegantes, viajantes desesperados, dos ofendidos, dos desamparados, e da maternidade. Seus dias são comemorados por ciganos do mundo todo nos dias 24 e 25 de maio.

Sua origem data da época de Jesus Cristo, contudo sua história é indeterminada, variando desde filha de Jesus com Maria Madalena, amiga de Maria Madalena, uma das três Marias presentes na Crucificação, Serva de Maria Madalena.

Seu nome tem sua própria história. Sara significa algo como princesa na região do Egito de onde é originária e Kali se refere a sua pele negra. Embora seja egípcia, seu culto é maior em Saintes-Maries-de-la-Mar na França, onde teria chego junto com outras duas Marias, Maria Salomé (mãe de alguns apóstolos) e Maria Jacobina (irmã de Maria mãe de Jesus).

Elas teriam sido jogadas no mar em bote sem remos ou provisões e Sara teria rezado prometendo que se chegassem a um porto seguro, ela passaria o resto dos dias com a cabeça coberta. Ao chegarem aonde na época era conhecida como Oppidum-Ra, ou Notre-Dame de Ratis, foram amparadas por um grupo de ciganos e daí que veio sua devoção. 

 

Seus devotos comumente cobrem as imagens de belos lenços (diklô) principalmente após as graças serem atendidas. Também é comum ornamentar a santa com muito ouro ou moedas correntes. É comum cartomantes que usam como oráculo o baralho cigano pedirem proteção e agradecimento em suas leituras a santa. Seus tumulo ainda está na igreja de Saint Miguel na região da França aonde seu culto surgiu.