Não é pelo mapa astral, aparência, perfume ou atração física que se consegue descobrir a pessoa certa para conviver em um relacionamento amoroso.

Primeiramente é necessário pesquisar a cultura familiar dessa pessoa: se é organizada ou desorganizada, filho(a) mais velho(a), caçula, do meio. A estrutura a que a pessoa que foi condicionada e programada em sua rotina diária. As crenças, ideais, próposito de vida, valores, objetivos, metas e prioridades. Em resumo: o jogo.

No início do relacionamento, principalmente se o envolvimento aconteceu muito rápido, não se percebe como seria uma vida em comum, a convivência no dia a dia.

Por isso é necessário, antes de se envolver, observar, conversar, conhecer a estrutura familiar, cultura da familia de origem da(o) pretendende, para não se colocar em postura de vítima, dizendo que foi enganada(o) ou a pessoa fingiu ser o que não é e ter que passar por dissabores que tiram a autoestima ou autovalor.