A palavra Goety provavelmente vem do latim e tem como tradução para o português a palavra "uivar", e portanto Ars Goetia significaria A Arte de Uivar, tendo este nome pois os antigos acreditavam que os lobos ao uivarem estavam "chamando" espíritos.

A Goétia ou Ars Goetia é um conjunto de técnicas e procedimentos cerimoniais que visam evocar espíritos para que estes obedeçam ao magista e realize os desejos solicitados de acordo com a capacidade deste mesmo espírito. Por meio dessas técnicas o magista se utiliza do espírito sem que este exerça influência sobre o magista. Para isso, são utilizados uma série de selos e chaves de proteção, todas explicadas, ensinadas e detalhadas na Goétia. Uma vez que esses seres, ou melhor, alguns desses seres, aparecem nos mais diversos segmentos relacionados ao Ocultismo, é importante que se tenha ao menos um estudo e conhecimento básico sobre o assunto.

Ninguém sabe ao certo qual a origem da Goétia, alguns dizem que ela foi entregue pelos Anjos para o rei bíblico Salomão. Fontes mais coerentes dizem que tal grimório foi escrito na Idade Média, por um magista que desenvolveu o sistema e registrou alguns de seus contatos com entidades capazes de atendê-lo por ele. Para popularizar o sistema sem ter problemas com a Inquisição Católica, o autor original teria nomeado o grimório de Chave de Salomão, esquivando-se da fama de demonólatra e popularizando o livro com o nome de um personagem histórico (prática comum na Idade Média).